BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

VÍDEO - PROVA QUE CIDADÃO DE BEM DEVE TER O DIREITO DE TER ARMA DE FOGO

Prezados leitores, um vídeo de poucos segundo derruba todos os argumentos contrários ao direito do cidadão de bem ter uma arma de fogo para sua defesa e de sua família.


video



Juntos Somos Fortes!

O "CASO AÉCIO NEVES": QUAL SERÁ A REAÇÃO DO POVO BRASILEIRO?

senador Aécio Neves e o ex-governador Sérgio Cabral


Prezados leitores, tenho demonstrado a minha contínua inquietação com relação à passividade da população brasileira diante dos gravíssimos problemas que estamos vivenciando no país.
Os escândalos se sucedem nos três poderes e o povo parece cego, surdo e mudo.
O povo sobrevive uma "vida de gado".
Nem a desarmonia entre os três poderes provoca reação.
O "caso Aécio Neves", assim como outros, merece uma resposta do povo, mas confesso que não tenho qualquer expectativa com relação ao surgimento de qualquer protesto.
Apesar do meu descrédito vou aguardar, afinal, dizem que a esperança é a última que morre...
Vida que segue.
Aliás, segue muito mal para nós, os brasileiros, mas continua seguindo.

Juntos Somos Fortes!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

"O REFÚGIO DA ESQUERDA" - DENIS LERRER ROSENFIELD

Prezados leitores, recomendo a leitura do artigo "O refúgio da esquerda".



"O refúgio da esquerda 
Fracassada, procura agora se reinventar usando palavras como censura, arte e ditadura 
*Denis Lerrer Rosenfield, O Estado de S.Paulo
16 Outubro 2017 | 03h01 
A queda do Muro de Berlim foi uma linha divisória. O sonho esquerdista esvanecera, expondo o pesadelo que tinha engendrado. Talvez nenhum país mostre melhor o sucesso do capitalismo e o fracasso do socialismo. Enquanto a Alemanha Ocidental era uma amostra de um Estado de bem-estar social, com todas as liberdades garantidas, a Alemanha Oriental, dita democrática e socialista, obrigava seus cidadãos a compartilharem a penúria, sufocando todas as liberdades. Não eram propriamente cidadãos, mas súditos do Estado. 
Podemos também comparar, a modo de exemplo, a próspera e capitalista Coreia do Sul, Estado democrático, com a totalitária e socialista Coreia do Norte, que vive da opressão de seus súditos, da fome, e aterroriza o planeta com suas armas nucleares. Ou se pense, ao nosso lado, na ditadura de Maduro e em seu apoio em Cuba e no PT, no Brasil. Esses parecem não ter nada aprendido com a História, embora, talvez como galhofa, queiram reivindicá-la. 
Note-se que nem lhe sobrou a defesa dos pobres e do então dito proletariado, pois os Estados que mais conquistaram direitos sociais são os capitalistas, seja em suas vertentes social-democrata (países nórdicos), trabalhista (Grã-Bretanha) ou democrata-cristã (Itália e Alemanha). Aliás, neste último país o consenso era de tal ordem que a alternância entre os partidos cristãos e social-democrata em nada alterou, se não implementou, os ganhos sociais por todos reconhecidos. À esquerda não restou nem o social, salvo em sua face social-democrata, tida por direita pelos comunistas, socialistas e, entre nós, petistas. 
Fracassada, a questão colocada à esquerda foi: onde refugiar-se? Parece não ter tido outra opção senão refugiar-se nos costumes, nos valores sociais ou em políticas ditas progressistas, que só mascaram seu próprio afã de uma nova hegemonia política. O politicamente correto é, nesse sentido, uma expressão dessa sua nova máscara, mais palatável para quem ignora ou compartilha todos os crimes perpetrados pela esquerda no poder. Entre nós, em experiência recentíssima, observamos o PT levar o País praticamente à bancarrota, não fosse, para evitar o pior, o impeachment da ex-presidente Dilma. Nem as conquistas sociais foram mantidas, com o desemprego avassalador e a inflação corroendo os salários dos mais desfavorecidos. 
A esquerda fracassada procura, agora, reinventar-se. Escolheu para cavalo de batalha os que ela considera “conservadores”, em particular mira o MBL, por ter-se insurgido contra duas exposições, uma no Santander, em Porto Alegre, com imagens de zoofilia e pedofilia, e a outra no MAM, com mostra de um homem nu sendo tocado por uma criança. Para tentar capturar a classe média usa palavras como censura, arte e ditadura, numa sequência de bobagens capaz de atormentar qualquer pessoa sensata (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

BRASIL - INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL - UMA OPINIÃO




Prezados leitores, transcrevo artigo sobre a intervenção militar constitucional para avaliação.

"Site JusBrasil
Os militares não precisam de autorização para intervenção constitucional 
Publicado por Raymundo Passos 
Inacio Vacchiano 
Tenho visto algumas interpretações de que para que os militares tomem o poder de forma constitucional deve haver uma ordem por qualquer dos poderes. 
Vejamos o que diz a Carta Magna. 
Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem. 
Podemos observar que temos duas divisões no final do artigo: 
Uma que destina-se a defesa de Pátria, a garantia dos poderes constitucionais, sem invocar a forma como isto será feita; 
"e,"; 
Uma segunda parte que por iniciativa de qualquer dos poderes as forças armadas poderão ser convocadas pois destinam-se também a defesa da lei e da ordem. 
A Constituição não fala sequer que os cidadãos precisam ir às ruas para que haja uma tomada constitucional, mas fala da garantia dos poderes. Ou seja, se os poderes estão em perigo, não estão funcionando, funcionando mal, os militares podem assumir o poder. 
Vejam que no Brasil não existe poder absoluto sendo que apenas as forças armadas podem faze-lo utilizando em ultima instância um poder absoluto e porque não dizer até arbitrário (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - AÇÃO POLICIAL EM TOTAL CONFORMIDADE COM OS DIREITOS HUMANOS

Prezados leitores, publico vídeo onde fica claro que foram respeitados pela polícia todos os direitos humanos da vítima da ação criminosas.


video


Juntos Somos Fortes!

O PROBLEMA DO BRASILEIRO É O DESCONHECIMENTO DO CRISTIANISMO - VIVIAM BARRETO

Prezados leitores, ainda no tema sobre a religiosidade como fator motivador ou como gerador de um comodismo apartando o povo da cidadania e da luta por seus direitos, publico um comentário recebido.  



"Viviam Barreto
15 de outubro de 2017 16:52 
O problema do brasileiro é desconhecimento do Cristianismo. 90% alega ser cristão, mas uns 5% conhece de fato e pratica o Cristianismo. 
Hoje a gente costuma ouvir que o plano globalista e esquerdista é destruir a família com a homossexualidade, divórcio, pedofilia, sexualização precoce de crianças e sexualização, bebedeira exacerbada e drogas para jovens e adolescentes com o objetivo de enfraquecer a sociedade, tornando-a dividida, que briga entre si, frágil, presa fácil de manipulação de massas divididas por ideologias. 
MAS no Brasil a maioria das famílias hoje são destruídas e desestruturadas. Não há força para controlar um governo, quando não tem estrutura familiar. E o Brasil já tem este problema hoje, a massa está dividida e as famílias desestruturadas. Estou falando de família como pai, mãe e filhos e educação dentro de casa de maneira estruturada. 
De acordo com o Cristianismo, Deus instituiu a família, o projeto de Deus é a família, e a família é uma unidade que tem muita força, MAS hoje as pessoas casam e se separam e os filhos são criados e educados por terceiros ou até mesmo esquecidos. É muita desestrutura. 
Na verdade, o Cristianismo não é motivo da inércia, o real motivo é que somos um povo desestruturado que não tem força. É um povo enfraquecido, manipulável, vai na onda que qualquer ideologia barata. 
Se a cultura brasileira fosse de fato 90% cristã, as famílias seriam estruturadas e a nossa realidade seria completamente outra. A cultura cristã representa uma força, a força da família, por isso que quem tem interesse de manipular uma massa desintegrada, tem interesse de destruir a família e fazer desacreditar no Cristianismo. 
Feliz a nação cujo Deus é o Senhor. Infelizmente esta não é a realidade do Brasil. Todo mundo fala em Deus, mas pouca gente de verdade caminha nas leis do Senhor. As leis humanas não transformam um ser humano, as leis de Deus transforma, estrutura, vivifica e fortalece o ser humano (Link)". 

Juntos Somos Fortes!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A RELIGIOSIDADE COMO FATOR MOTIVADOR PARA LUTAR POR DIREITOS



Prezados leitores, publiquei o artigo "A RELIGIOSIDADE CONTRIBUI PARA A INÉRCIA DO POVO BRASILEIRO ?" (Link).
O objeto do artigo foi provocar uma reflexão sobre um possível conformismo por parte da população em face de preceitos religiosos. No texto também tratei do analfabetismo (completo e funcional) como um fator determinante para a inércia.
De imediato recebi comentários sobre a religiosidade como fator de motivação para a mobilização popular, sendo citado o movimento SOS Bombeiros, protestos que trato no livro "A Ditadura de Terno e Gravata".
Sem dúvida, a religiosidade teve grande importância no crescimento e na manutenção do movimento, portanto, quem comentou está coberto de razão.
A lamentar apenas o fato de que mobilização com esse fator motivador sejam raras.
Agradeço a oportuna lembrança.

Juntos Somos Fortes!

ARTISTAS FAZEM PIADA SOBRE MORTE DE POLICIAIS MILITARES NO RIO "PACIFICADO"

Prezados leitores, a arte no Brasil deve estar atravessando um péssimo momento, diante do que temos tomado conhecimento através do noticiário, parece que a falta de imaginação, o mau gosto e a desobediência aos textos legais está virando regra.
Assistam esse breve vídeo e avaliem:


video


Juntos Somos Fortes!

O BRASIL É UM PAÍS INACREDITÁVEL! (02) PODER JUDICIÁRIO



Prezados leitores, o Brasil é um país inacreditável, contando ninguém acredita que exista um país como o nosso.
Cito um caso concreto relacionado com o Poder Judiciário ocorrido no Rio de Janeiro:
- Um número de militares estaduais tem direito ao recebimento de uma gratificação mensal. 
Direito que foi confirmado por decisões do próprio Poder Judiciário.
- Todos que integram o grupo reúnem as condições para a percepção da gratificação, ou seja, todos os casos são iguais.
- Em termos apenas didáticos, considerando que não tenho como definir o número preciso, estimarei em cem (100) o número de postulantes ao direito, embora saiba que seja muito maior.
- O Poder Judiciário exarou até hoje DIFERENTES decisões a respeito das ações judiciais impetradas:
1) Negou o direito.
2) Concedeu liminarmente o direito e depois suspendeu.
3) Concedeu liminarmente o direito, manteve até hoje e não atualizou o valor da gratificação.
4) Concedeu liminarmente o direito, manteve até hoje e atualizou o valor da gratificação.
5) Concedeu liminarmente o direito, manteve até hoje, atualizou o valor da gratificação e não determinou o pagamento de atrasados.
6) Concedeu liminarmente o direito, manteve até hoje, atualizou o valor da gratificação e determinou o pagamento dos atrasados.
Vale destacar que vários advogados conseguiram diferentes resultados para seus clientes, logo não se pode alegar o desempenho do advogado como o fator diferenciador.
Tal situação inacreditável faz com que um detentor do direito que esteja incluído nos itens 4, 5 e 6, recebam mais R$ 7.000,00 por mês do que um detentor do mesmo direito que esteja no item 1.
Tal absurdo perdura por anos.
Imagine o prejuízo total dos inseridos no itens 1 e 2.

O Brasil é inacreditável!

Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - AS FAMÍLIAS DEVEM SE DEFENDER DA REDE GLOBO

Prezados leitores, se a Rede Globo está tentando destruir as famílias tradicionais, elas têm o direito de tentarem destruir a Rede Globo.


video


Juntos Somos Fortes!

domingo, 15 de outubro de 2017

BLOG DO CORONEL PAÚL - ARTIGOS MAIS LIDOS NA SEMANA DE 8 A 14 DE OUTUBRO DE 2017.



Prezados leitores, listo os artigos mais lidos na semana de 8 a 14 de outubro de 2017:

1) RIO - SERVIDORES, POLICIAIS E BOMBEIROS CONTINUARÃO COM ATRASOS NOS PAGAMENTOS (Link). 

2) OPERAÇÃO DA CORREGEDORIA DA POLÍCIA MILITAR PRENDE OFICIAIS E PRAÇAS (Link). 

3) UPP DO CAJU - PRISÃO DE OFICIAIS E PRAÇAS - A VOZ DOS ACUSADOS (Link). 

4) BRASILEIRÃO 2013 - PROVÁVEL PROVA DO ACORDO FOI IGNORADA POR COMPLETO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO (Link). 

5) FILHA DO TRAFICANTE BEIRA-MAR ASSUMIRÁ COMO VEREADORA EM DUQUE DE CAXIAS (Link). 

Juntos Somos Fortes!

ARTIGO "RELIGIÃO OU EDUCAÇÃO? OU AMBAS AS COISAS?" - CORONEL PM ALEXANDRE C. ROSETTE

Prezados leitores, transcrevo artigo da lavra do Coronel PM Ref Alexandre C. Rosette:



"RELIGIÃO OU EDUCAÇÃO? OU AMBAS AS COISAS?
É recorrente que vivemos tempos difíceis. Muito difíceis mesmo...
Há pouco menos de 2 anos estávamos afundados num pântano, um lodaçal de mentiras, corrupção e crises econômica e política sem precedentes na História. Certamente que os 14 anos anteriores, iniciados em Janeiro de 2003, não passariam imaculados pelo crivo da soberana das virtudes – a VERDADE.
A construção da verdade é algo interessante, estudada ao longo de toda a História da Humanidade por diversos pensadores, filósofos e operadores do Direito. Ela pode ser “construída” sim, a partir de premissas falsas e uma massiva campanha de divulgação pelos meios de comunicação, mas tratam-se de “castelos de areia” (muito bonitos e suntuosos mas não resistentes ao tempo e as intempéries).
A partir do momento que pequenos grupos, inicialmente, com maior esclarecimento começaram a fazer um contraponto divulgando “outras verdades” através das redes sociais, nasce um movimento nacional indignado contra aqueles que manipularam corações e mentes e só utilizaram o poder para se locupletar e farrear com o dinheiro público (de todos). Nesse ponto temos a inflexão, trazida à tona pelo conhecimento, do statusquoísmo anterior e a derrocada daqueles que subiram ao trono como vestais da ética e moralidade públicas, quando na verdade as conspurcaram e somente tinham um projeto de enriquecimento ilícito e de apunhalar as liberdades democráticas tão duramente perseguidas pela nação brasileira.
O povo foi às ruas! Uma, duas, três, quatro e mais outras vezes, em diversas cidades, em números expressivos e com motivação apolítica. Vamos recordar que políticos profissionais não eram sequer convidados a usarem os microfones. Os poucos que tinham coragem de comparecer o faziam como cidadãos comuns, no chão, caminhando ao lado dos indignados.
Mas será que o risco acabou? O impeachment de um presidente bastaria para nos limpar de toda a sujeira acumulada? Claro que não! Ela continua maculando a nossa democracia, dilapidando a nossa república e nos destruindo como povo e nação soberanos.
Talvez na tênue diferença entre essas duas palavras – Democracia e República – resida a luz que falta nessa escuridão que vivemos. A República (o império da Lei) sobrevive sem Democracia(o poder do povo, da maioria dele), mas esta não suporta viver sem a primeira.
O que pode fazer com que o povo (a maioria) imponha Leis que impeçam seus escolhidos (governantes) a trai-los como estes que ora respondem nos Tribunais por seus crimes? Pode ser a Religião? Pode, mas não necessariamente ou somente ela. Vamos nos reportar à gênese das manifestações de 2014/2015 – pequenos grupos ESCLARECIDOS, informaram e propagaram informações verdadeiras sobre o que estava de fato em curso no Brasil. Sendo assim encontramos o que realmente liberta um povo – a INFORMAÇÃO, o CONHECIMENTO e, num sentido mais amplo, a EDUCAÇÃO.
Daí entendermos por que a Educação Pública tem sido tão depreciada ao longo dos anos pelos detentores do poder. Entendemos que os atuais dirigentes não prestam, mas eles foram eleitos pelos desinformados, pelos que ignoram (os ignorantes) e por essa razão mantém as futuras gerações deseducadas, pois isto lhes garante sobrevida. O antídoto para político corrupto chama-se EDUCAÇÃO.
Um projeto dessa natureza, naquele mundo convencional de algumas décadas atrás – da Era do Petróleo e do Aço, levaria algumas décadas para se viabilizar. Mas na Era da Informação, cujo lócus mais visível é a INTERNET, tal processo pode ser acelerado e a transformação social poderá ser antecipada. Existem atalhos?
Sim! Mas isto ficaria para uma outra discussão".

Juntos Somos Fortes! 

"SOU FEITA DE RETALHOS" - CORA CORALINA

Prezados leitores, um belo texto para reflexão:


video


Juntos Somos Fortes!

DIA DO PROFESSOR - PARABÉNS!

Prezados leitores, desejamos que um dia os professores tenham o reconhecimento merecido no Brasil.
Eis uma luta que deve ser de todos nós.





Juntos Somos Fortes!

sábado, 14 de outubro de 2017

A RELIGIOSIDADE CONTRIBUI PARA A INÉRCIA DO POVO BRASILEIRO ?



Prezados leitores, ontem anunciei no Face que hoje publicaria o presente artigo e percebi em alguns comentários que ignoraram o fato do título ser uma pergunta e não uma afirmação, o que demonstra como o tema é polêmico e que pode provocar inclusive um tipo de cegueira.
Na verdade o cerne da reflexão que proponho é a inércia do povo brasileiro diante da gravidade da situação nacional.
Eu considero tal imobilidade estarrecedora e tenho procurado enfrentá-la e entendê-la, não aceitando a resposta fácil de que o povo brasileiro é covarde, sendo essa a razão de não lutar pelos seus direitos e permitir a implantação do regime cleptocrático que vivenciamos no Brasil.
Tenho buscado as causas da inércia, considerando ser indispensável para a solução de qualquer problema o seu pleno conhecimento.
Minha primeira conclusão sobre causa desse terrível mal, exposta em incontáveis artigos e vídeos, é a falta de cidadania da população.
É certo que quem não se reconhece como cidadão, não tem o entendimento necessário para identificar as relações entre o Estado (governo) e o povo no tocante aos direitos e deveres.
Também não tenho dúvida de que a falta de cidadania é a decorrência natural da péssima educação pública oferecida ao povo, o que produziu (e continua em franca produção) mais de cinquenta milhões de analfabetos completos e analfabetos funcionais.
Até aqui nenhuma novidade para os nossos leitores habituais.
A reflexão que proponho se resume a tentar identificar outros fatores que possam contribuir para essa inércia e aproveito para solicitar o encaminhamento de opiniões sobre o tema (pauloricardopaul@gmail.com).
Nesta busca tenho que considerar temas que alcancem a maioria da população, caso contrário não servirão como parâmetro.
Seguindo esse raciocínio propus o questionamento que serve de título para o artigo, tendo em vista que um aspecto positivo do nosso povo é a enorme religiosidade, inclusive uma religiosidade plural cujo culto de cada uma é assegurado por mandamento constitucional.
Neste ponto, creio que os leitores atentos já tenham percebido que nada tenho contra a religiosidade, faltando apenas deixar claro que o que se segue não tem por objetivo promover uma discussão teológica.
Todos devem concordar comigo que a maioria das religiões praticadas no Brasil é de origem criacionista, onde a base é a existência de um Deus criador de todos e de tudo.
Apenas para facilitar a exposição de uma forma didática e sendo prático, lembro que a maioria dos criacionistas brasileiros aceita Deus como criador e como gestor universal.
Tal crença fez surgir ao longo dos séculos expressões como "a vontade de Deus", "os mistérios de Deus" e "o tempo de Deus".
Longe de criticar tais ideias, confesso acreditar que elas possam levar ao conformismo, quando aliadas à falta de cidadania.
Sim, existem povos tão ou mais religiosos que o brasileiro, mas que lutam por seus direitos, mas nestes povos o valor da cidadania existe, o que constitui a grande diferença.
Salvo engano, o que vivemos na maioria da população brasileira pode ser assim resumido:
O povo não tem educação, não possui os valores da cidadania, mas crê que Deus proverá a solução, isso segundo a sua vontade e ao seu tempo", por isso não luta por meus direitos.
Em outras palavras:
Será que a inércia da quase totalidade do povo brasileiro no tocante à luta por seus direitos, provém da falta de cidadania e também da esperança de que Deus solucionará a questão, quando tiver vontade e considerar ser o tempo certo?
Será que no Brasil a religiosidade contribui para a inércia?
Prezados leitores, sejam quais forem as suas conclusões, penso que concordarão comigo pelo menos no tocante ao fato de que não podemos mais aceitar passivamente o Brasil atual, onde centenas de milhares de pessoas morrem por ano em razão da violência e da falta de atendimento médico.
Como não reverteremos a falta de cidadania tão cedo, só me resta torcer para que eu esteja errado e que a fé (religiosidade), ao invés de contribuir para a inércia, dê forças a todos para lutarmos por um Brasil digno e justo para nossa descendência.

Juntos Somos Fortes!