Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 24 de abril de 2012

AS NOVAS UPPs OU OS VELHOS DPOs


O tempo é o senhor da razão, ensina o dito popular. Ditado que parece ter sido especialmente criado para desmontar o engodo midiático edificado no Rio de Janeiro para simbolizar as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), como sendo a obra prima de grandes artistas na gestão da segurança pública.  O tempo foi passando e a verdade foi vencendo a blindagem da imprensa chapa branca, fazendo com que a realidade vencesse a ilusão. As novas UPPs sãos os velhos Destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPOs), isso com um efetivo superdimensionado. Anteriormente, alguns DPOs já tinham crescido e mudando de nome, eles tinham sido transformados nos Grupamento de Policiamento em Áreas Especiais (GPAEs), com efetivo maior. A verdade é essa, a diferença entre os DPOs, os GPAEs e as UPPs é o tamanho do efetivo, além da denominação diferente que sinaliza enganosamente para o novo, embora seja o velho repaginado.
A novidade é que algumas comunidades carentes estão recebendo grandes efetivos, como ocorria no passado quando da implantação dos GPAEs, porém sem receber tal denominação. Aliás, não são chamados de GPAES para não representarem um retrocesso, mas também não podem ser chamados de UPPs, considerando que isso demandaria que a prefeitura tivesse que pagar a gratificação mensal de R$ 500,00, a cada Policial Militar. Isso está ocorrendo em Niterói, por exemplo, onde estão recebendo o nome de “Companhias Destacadas” do 12º BPM (Leiam).
E, assim segue a gestão da segurança pública no Rio de Janeiro, mudando a embalagem de velhos produtos.
Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. Somente uma pessoa totalmente alheia ao assunto ou alienada não percebia isso. As únicas "diferenças" entre os DPOs / GPAEs e as UPPs eram a maciça propaganda enganosa, o tamanho do efetivo e o VALOR DO ALUGUEL DAS INSTALAÇÕES (CONTAINERS). Pelos valores cobrados, sairia muito mais barato instalar os PMs em HOTÉIS 5 ESTRELAS.

    ResponderExcluir
  2. essas upps daqui a algum tempo vão ser os mesmos dpos de hoje , em todo local que existem dpos o tráfico rola, e a bandidagem anda a vontade , nos locais que existem upps o tráfico já tomou conta e a bandidagem já está andando a vontade nada mudou nem vai mudar , isso é tudo para ingles ver .

    ResponderExcluir
  3. ÁREAS PACIFICADAS TÊM MAIS PMs QUE TODA A BAIXADA
    .
    Reprodução do jornal O Dia on line

    Rio - Em pouco mais de três anos, o Rio ganhou 21 Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e 4.360 PMs para cerca de 200 mil moradores das favelas pacificadas, o equivalente a um PM para cada 46 moradores. A conta da Segurança Pública do estado, no entanto, não é a mesma em relação à Baixada Fluminense. A região com 3.651.708 moradores distribuídos por 13 municípios tem seis batalhões que, juntos, somam 2.910 agentes, pouco mais da metade do efetivo das 21 UPPs, numa relação de um PM para cada 1.254 habitantes.

    Enquanto algumas UPPs são responsáveis pelo policiamento de uma área, como a do Salgueiro e Formiga, ambas na Tijuca; e Santa Marta, em Botafogo; batalhões da Baixada cuidam da segurança de até três cidades , como é o caso do 20º BPM (Mesquita). Com 637 PMs, a unidade patrulha Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis, com 1.122.058 habitantes no total. A relação é de um PM para cada 1.761 habitantes.

    (...)

    LEIAM A ÍNTEGRA:
    http://ricardogama.blogspot.com.br/2012/04/areas-pacificadas-tem-mais-pms-que-toda.html

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.