Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sábado, 21 de abril de 2012

RIO: ABI - BMs e PMs - PALESTRA DA DESEMBARGADORA SALETE MACALLÓZ.

Prezados leitores, bom dia!
Ontem, eu participei da palestra proferida pela desembargadora Salete Macallóz na Associação Brasileira de Imprensa, a qual foi organizada pelo movimento SOS Bombeiros e que contou com a presença de vários políticos, além da importante presença de alunos e uma professora do Colégio Pedro II. O número de Policiais Militares presentes foi muito reduzido, cerca de 5%.
A palestra foi excelente, sobretudo no tocante às ações a serem desenvolvidas para o alcance da reintegração dos Bombeiros e Policiais Militares excluídos. Eu fui convidado e fiz parte da mesa, tendo feito uso do microfone após longo afastamento, embora estivesse presente em todos os atos. Falei pouco, destaquei a presença da representação do Pedro II, falei da importância dos alunos na mobilização estudantil e deixei claro que a prioridade no momento não deve ser o confronto com o poder político, mas sim a reintegração dos excluídos, isso sem deixar a mobilização morrer de vez.
Ao final, os Bombeiros Militares presentes decidiram voltar a realizar atos púbicos nas ruas. A data indicativa acertada foi o dia 20 MAI 2012 (domingo), na Praia de Copacabana.
Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Manchete do O Globo21 de abril de 2012 10:48

    Manchete da capa do Globo
    Manchete da capa do Globo


    A Delta principal construtora investigada na CPI do Cachoeira não pediu pra sair do consórcio do Maracanã integrado pela Odebrecht e Andrade Gutierrez pelos motivos que vêm sendo colocados publicamente. Ontem, antes de à noite a notícia vir à tona, eu conversei longamente com um deputado que faz parte da base apoio a Sérgio Cabral no Rio de Janeiro. Vou repetir as palavras dele: ”Cabral está atordoado. Está apavorado. Se a CPI quebrar o sigilo telefônico de Fernando Cavendish vai encontrar ligações de Cabral quase que diárias nos últimos 6 anos”. Segundo o deputado, o que levou de fato a Delta a deixar o Consórcio Maracanã 2014 é que Cabral não recebe e nem atende os telefonemas de Fernando Cavendish desde que o escândalo estourou.

    Um dos braços-direitos de Cabral, seu secretário de Governo, Wilson Carlos foi designado pelo governador para conversar com seu amigo e tentar acalmá-lo. Cavendish já ameaçou e disse que não vai cair sozinho. Um dos recados que mandou para Cabral, através de Wilson Carlos, foi direto: ”Não se joga uma amizade fora da maneira que ele está fazendo. A primeira casa em Mangaratiba eu sei como ele conseguiu provar a renda para comprar, mas a segunda não tem jeito. Eu arrebento com ele se continuar fugindo de mim”.

    Régis Fichtner foi então chamado para apagar o início de incêndio entre Cabral e Cavendish. Passou a Wilson Carlos a incumbência de dar o seguinte recado a Cavendish: ”Fala com o amigo Fernando para deixar a temperatura baixar. Agora não dá pra Cabral encontrar com ele. É entregar o ouro ao bandido. Nós do PMDB e do PT temos o controle da CPI. Vamos deixar essa coisa restrita ao Centro-Oeste”.

    À noite a Delta anunciou a saída do consórcio confirmando o que deputado havia me antecipado. Segundo o deputado, a ordem dada pelos marqueteiros a Cabral é deixar Régis Fichtner e Pezão tratando do assunto e ficar quieto porque comissão de sindicância tentará a todo o custo dizer que a Delta sempre teve o mesmo percentual de obras no estado, mesmo que a matemática e a realidade mostrem o contrário.


    Em tempo: E é bom destacar, como mostram todos os jornais hoje, que a Delta está deixando o consórcio do Maracanã por pressão das outras duas empreiteiras.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.