Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sábado, 21 de abril de 2012

RIO: OS HELICÓPTEROS DA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA - EXPLICAÇÃO E MISTÉRIO.



REVISTA VEJA:
Lauro Jardim. Radar Online.
O Tribunal de Contas do Rio de Janeiro está cobrando explicações de José Mariano Beltrame sobre uma diferença significativa nos valores das compras de dois helicópteros iguais. O modelo Huey II blindado da Polícia Civil fluminense custou cerca de 4,3 milhões de dólares, enquanto o da PM custou quase 7 milhões. Passados nove meses do pedido de esclarecimento, o TCE até agora não recebeu qualquer defesa do governo Sérgio Cabral.
(Atualização às 18h58: a Secretaria de Segurança afirma que respondeu sim ao questionamento do TCE através do Ofício nº 1853/0004/2011, enviado em 22 de agosto de 2011. A diferença de preço entre as duas aeronaves, segundo a Seseg, se justifica por três motivos: a primeira aeronave, da Polícia Civil, foi adquirida em 11 de dezembro de 2007, enquanto a aeronave para a Polícia Militar foi comprada em 23 de julho de 2010. Segundo a secretaria, as aeronaves desse tipo têm seu preço reajustado a cada ano. O governo também afirma que o helicóptero da Polícia Civil foi adquirido em uma promoção e que a aeronave foi comprada em seu modelo mais básico. Já o helicóptero da PM possui outros equipamentos.)
Por Lauro Jardim.
Comento:
A SESEG/RJ deu as suas explicações sobre a diferença de preço, cabe ao TCE analisar, aceitando ou não tais explicações.
O que ainda não tem explicação é o fato da SESEG/RJ ter comprado primeiro um helicóptero blindado para a polícia investigativa (Polícia Civil) e quase três anos depois ter comprado o da polícia ostensiva (Polícia Militar), que por rações óbvias necessita prioritariamente dessa ferramenta de trabalho.
Aliás, não custa lembrar que nesse intervalo de tempo (11 DEZ 2007 até 23 JUL 2010), um helicóptero da Polícia Militar, sem a blindagem adequada, foi derrubado por traficantes de drogas, isso no dia 17 OUT 2009 (Leiam).
Três Policiais Militares morreram, eles não estavam usando o uniforme antichamas que deveria ter sido fornecido pelo governo estadual.
Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Nao consigo enteder o silencio do ministerio publico do rio de janeiro perante as coisas erradas que acontecem no rio de janeiro.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.