BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

domingo, 20 de agosto de 2017

BLOG DO CORONEL PAÚL - ARTIGOS MAIS LIDOS NA SEMANA DE 13 A 19 DE AGOSTO DE 2017



Prezados leitores, listo os artigos mais lidos na semana de 13 a 19 de agosto de 2017:

1) CRISE - PM DO RIO NÃO ABRE PROCESSOS PARA PROMOVER POLICIAIS MILITARES (Link). 

2) DEPUTADO RODRIGO MAIA CHAMA DE IRRESPONSÁVEL SECRETÁRIO DE SEGURANÇA ROBERTO SÁ (Link). 

3) JUÍZA DECRETA PRISÃO DE CORONÉIS DA POLÍCIA MILITAR (Link). 

4) RIO - COMPROVADO QUE SÓ AS FORÇAS ARMADAS PODEM RETOMAR E OCUPAR TERRITÓRIOS DOMINADOS POR CRIMINOSOS (Link). 

5) AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA - OPINIÕES DE UM JUIZ E DE UM POLICIAL MILITAR (Link). 

Juntos Somos Fortes!

sábado, 19 de agosto de 2017

A VIOLÊNCIA NO RIO DE JANEIRO PODERÁ DESMORALIZAR GOVERNOS FEDERAL E ESTADUAL



Prezados leitores, a incapacidade do governo Pezão de controla a violência no estado do Rio de Janeiro é pública e notória, eis um fato.
Tamanha ineficiência fez com que o governo federal deslocasse em JULHO para o Rio de Janeiro efetivos das Forças Armadas, da Polícia Rodoviária Federal e do projeto da Força Nacional de Segurança, eis outro fato.
Diante desses fato, afirmo que hoje temos a responsabilidade pelo controle da violência dividida entre os governos federal e estadual.
É certo que as ações integradas ainda estão no começo e ninguém em sã consciência pode esperar resultados positivos rápidos diante da dimensão do problema da violência.
O tempo é senhor da razão.
Por sua vez, o tempo trabalha contra os dois níveis de governo e os resultados precisam aparecer sob pena de todo esse esforço e do dinheiro público consumido acabar produzindo descrédito para todas as instituições envolvidas.
Torço para que os resultados apareçam com a brevidade possível e que o povo possa acreditar que os governos federal e estadual unidos têm capacidade para controlar a violência que tem apavorado a população fluminense, seja nos bairros, seja nas comunidades carentes.
É inconcebível pensar que os governos não controlarão a violência.
Tento ser otimista, mas o tempo não para ultrapassamos a metade do mês de AGOSTO.

Juntos Somos Fortes!

RIO - AS MORTES E O DÉCIMO-TERCEIRO SALÁRIO

Bangu 1

Prezados leitores, o funcionalismo público e os militares (policiais e bombeiros) têm padecido sob o governo Pezão, não só no tocante ao pagamento do que é devido, mas esse é o problema que atinge a todos, gerando um endividamento que não será resolvido tão cedo, mesmo após a regularização das dívidas do governo com as categorias.
O décimo-terceiro salário relativo ao ano de 2016 não foi pago e estamos nos aproximando do final do mês de agosto, época que normalmente a antecipação da primeira parcela do décimo-terceiro de 2017 teria ocorrido.
Faltam quatro meses para que ocorra o acúmulo de dois décimos-terceiros salários atrasados, o que caracterizaria um desrespeito nunca antes visto com o funcionalismo e os militares.
O funcionalismo e os militares não podem estar sofrendo tanto com a falta dos pagamentos em dia e não estar sendo desenvolvida uma investigação para apurar os responsáveis por isso.
Quem desviou dinheiro público.
Quem foi cúmplice por omissão e não fiscalizou.
Quem não planejou a economia.
Todos devem promover os ressarcimentos aos cofres públicos e cumprir períodos atrás das grades, considerando que a crise que criaram, sem dúvida, está matando pessoas, sobretudo aposentados e pensionistas que dependem de remédios que estão impossibilitados de comprar.


Juntos Somos Fortes!

EX-GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL VAI DELATAR?



Prezados leitores, noticiário deu conta que o ex-governador Sérgio Cabral estaria negociando uma delação premiada.
O fato não teve grande repercussão na imprensa, mas isso é compreensível, afinal Sérgio Cabral é uma fonte de informações que pode ser comparada a uma metralhadora giratória que pode atingir poderosos de vários setores.
Como escrevi em outro artigo se Cabral tem essa intenção deve se apressar, isso para que ele possa fornecer novidades relevantes, o que é imprescindível para que o acordo de delação seja aceito.
Eu torço para que ele denuncie todos os integrantes dos esquemas que ele participou.

Juntos Somos Fortes!

JACAREZINHO - ONDE ESTÃO AS PESSOAS DE BEM QUE RESIDEM NA COMUNIDADE? - COMENTÁRIO

Prezados leitores, transcrevo comentário postado no artigo "JACAREZINHO - ONDE ESTÃO AS PESSOAS DE BEM QUE RESIDEM NA COMUNIDADE? (Link)": 



"18 de agosto de 2017 15:27 
O morador de bem não vai contra a lógica e cultura da favela. É mais fácil calar porque "os meninos" são os filhos, netos, irmãos ou maridos de suas vizinhas ou parentes. Tem jeito mais não. Mesmo que fosse possível remover os moradores de bem desses covis, nova favela seria formada no novo endereço e tudo seria reiniciado. A ÚNICA ESPERANÇA CONSISTE EM UM DIA ACORDARMOS PARA O FATO DE QUE ALGUÉM SÓ LUCRA COM A VENDA DE PAÇOCA PORQUE EXISTEM PESSOAS QUE GOSTAM E COMPRAM PAÇOCA E/OU SE CORROMPEM AO PERMITIR A SUA VENDA ONDE NÃO É PERMITIDA. Penas duras para traficantes, viciados e agentes públicos corruptos sequer é cogitado por aqueles que querem a paz. Cidadãos e autoridades são culpados pelo gelo enxugado de cada dia. São covarde politicamente corretos. Então aguentem! 
O que intelectualoides insistem em chamar de "falida política de guerra ao tráfico" não passa de desonestidade intelectual, pois sabem e admitem o engodo politicamente correto, quando na verdade sabem que é preciso radicalizar pata que tenhamos futuro. Hipócritas. Se o usuário fosse combatido como criminoso que é, fosse ele enquadrado na associação ao tráfico, o comércio de drogas ilícitas cairia drasticamente e a violência urbana também. Se o traficante começasse a pena com 30 anos, que poderia ser dobrada caso estivesse portanto arma de calibre de uso restrito e triplicada no caso de atirar contra a polícia (nem falo em morte), o comercio de drogas ilícitas cairia drasticamente, a violência urbana, o roubo de carros, a receptação de peças, os homocidos e a quantidade de operações policiais desastrosas, caras ou inócuas, idem. Se agentes púbicos começassem a pena com 30 anos de cadeia quando pegos em corrupção, todo tipo de crime cairia drasticamente. Só que não... Jornalistas, deputados, senadores,promotores, juízes, policiais, médicos, engenheiros, artistas, professores, operários, domésticas, crianças, jovens, adultos e velhos alimentam a violência e são tratados como doentes usuários que necessitam de um tratamento previsto na lei utópica e também criminosa (no papel é bonito, na prática é inexistente). Autoridades e traficantes formam verdadeira aliança e ninguém fica preso muito tempo, claro, o legislador não iria elaborar uma lei que seria usada contra ele próprio (vide colaboração premiada usada pela lava jato). 
Portanto, não há solução. Esqueça. Policiais e moradores continuarão pagando com o próprio sangue pela covardia de todo o povo brasileiro que não exige dos legisladores o endurecimento contra a violência que sabemos nascer no vício dos coitadinhos, nos crimes de traficantes e policiais, políticos, Juízes, desembargadores, etc. 
Vida que segue. 
Quem é o próximo a morrer e está com a senha invisível? Pode avançar! 
Sgt Foxtrot" 

Juntos Somos Fortes!

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

BRASIL, UM PAÍS FORJADO PARA OS CRIMINOSOS (03)


Prezados leitores, postei dois artigos com o título "BRASIL, UM PAÍS FORJADO PARA OS CRIMINOSOS" (Link 1) e (Link 2).
Neles não abordei qualquer novidade, apenas destaquei como podemos preparar um país para ser um paraíso para os criminosos destruindo a educação.
No segundo conclui que postaria outro artigo tratando da interferência dessa destruição nas instituições, promessa que cumpro de forma objetiva no presente texto, considerando que os efeitos são óbvios.
Penso que ninguém duvide que qualquer país que tenha parcela significativa de sua população deformada em termos de educação, será um país com graves problemas éticos e morais, como acontece com o Brasil, uma realidade que comentamos algumas vezes em artigos e vídeos.
As instituições são formadas por parte dessa massa, logo, incorporam esses desvios éticos e morais das pessoas.
Em apertada síntese, temos um país com as instituições comprometidas em razão de significativa parcela dos seus integrantes terem origem na parte da população deformada ética e moralmente.
Diante desse quadro, como consertar o Brasil?

Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - O BRASIL QUE NÓS ESTAMOS DEIXANDO SER CONSTRUÍDO

Prezados leitores, peço que assistam com atenção esse vídeo que está circulando nas redes sociais.
Ele retrata a verdade?


video



Juntos Somos Fortes!

JACAREZINHO - ONDE ESTÃO AS PESSOAS DE BEM QUE RESIDEM NA COMUNIDADE?

Prezados leitores, a verdade precisa ser exposta, só ela tema a capacidade de produzir mudanças positivas, apesar da verdade ser politicamente incorreta em muitos momentos, como no caso em questão.
A continuidade dos confrontos armados na comunidade do Jacarezinho tem como uma das causas mais relevantes a omissão dos moradores de bem que não denunciam onde os criminosos e as armas estão escondidos, usando para denuncia os diversos serviços de denúncias anônimas com total segurança.
Se as denúncias fossem feitas, os policiais poderiam atuar de forma pontual contra os criminosos e os confrontos não estariam mais acontecendo.
Não tem qualquer efeito as reclamações contra a ação das polícias, isso não resolve os problemas.
É hora das pessoas de bem assumirem a sua parcela de responsabilidade para a solução do problema, basta dessa convivência pacífica com criminosos.
Eu me solidarizo aos moradores que são vítimas dessa guerra urbana, mas é preciso que façam a sua parte.
As pessoas de bem que moram nas comunidades carentes podem se defender das balas perdidas de forma eficiente denunciando quem são e onde estão os criminosos que infestam as "favelas".
Sem a participação deles, eles continuarão entre as maiores vítimas.


Enterro de Policial Militar

Enterro de morador


"Jornal O Dia
Traficantes usam técnicas militares em confrontos com PMs no Jacarezinho 
Bandidos também deram armas até para usuários de crack 
18/08/17 08:00:00 
BRUNA FANTTI 
Rio - Agentes relataram ao DIA que houve mudança nos confrontos no Jacarezinho, na Zona Norte. Os traficantes passaram a utilizar diferentes técnicas militares, além de armar até usuários de crack com pistolas glock com kit rajadas. 
“Isso foi visto pela primeira vez na sexta-feira. Fomos apoiar a UPP, que já estava sem armas e munições. Chegamos ao local e fomos recebidos até por ‘cracudos’, que disparavam rajadas, inclusive em direção a moradores”, detalhou um agente da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), que preferiu não se identificar (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

JUÍZA DECRETA PRISÃO DE CORONÉIS DA POLÍCIA MILITAR

Prezados leitores, quando quem deve dar o exemplo positivo em uma instituição pública, dá o exemplo negativo, isso significa que os valores institucionais estão se perdendo.


Coronel de Polícia Pacheco


"Jornal Extra
17/08/17 18:59 Atualizado em 17/08/17 19:47 
Juíza decreta prisão de coronel e seis PMs envolvidos em fraude milionária na saúde 
Gabriela Viana 
A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de sete réus envolvidos no esquema de corrupção no Fundo de Saúde da Polícia Militar (FUSPOM). Entre eles estão o ex-chefe de Estado Maior da corporação, coronel Ricardo Coutinho Pacheco, e o ex-chefe da Diretoria Geral de Administração e Finanças do fundo, Kleber dos Santos Martins. Também tiveram a prisão preventiva decretada a capitã Luciana Rosas Franklin; o coronel Marcelo de Almeida Carneiro, ex-diretor administrativo do hospital da PM de Niterói (HPM/Nit); o subtenente Marcelo Olímpio de Almeida e os tenentes João Jorge de Souza e Edson da Silva. 
Os oficiais são acusados de participar de um esquema de desvio de recursos pertencentes ao Fuspom e responderão pelos crimes de corrupção passiva, peculato e falsidade ideológica. De acordo com a decisão da juíza Ana Paula Monte Figueiredo, da Auditoria Militar do Estado, acolheu o pedido feito pelo Ministério Público do Rio, que argumentou ser um risco a liberdade dos acusados, já que eles poderiam influenciar depoimentos de testemunhas. A magistrada ainda afirma que os réus são "mentores intelectuais e os braços operacionais do esquema" (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

VÍDEO - TRAFICANTES SE EXIBEM EM COMUNIDADE COM SEUS FUZIS

Prezados leitores, traficantes se exibem em comunidade portando fuzis e usando motocicletas para deslocamentos.



Juntos Somos Fortes!

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA - OPINIÕES DE UM JUIZ E DE UM POLICIAL MILITAR

Prezados leitores, transcrevo dois textos que estão circulando nas redes sociais sobre a audiência de custódia.
No primeiro um juiz critica um vídeo produzido por Policiais Militares sobre a liberação de uma senhora que foi presa na posse de oito armas de fogo.
Em seguida, a resposta de um Policial Militar sobre a opinião do juiz.




1) Juiz
"Amigos e colegas, a propósito de um vídeo que está circulando nas redes sociais a respeito de uma mulher que teria sido presa por terem sido encontradas armas de fogo e que teria sido solta logo em seguida, venho expressar o meu posicionamento:
A) à polícia ostensiva cabe a segurança da sociedade; ao delegado de polícia, decidir a respeito das prisões em flagrante delito e ao juiz apreciar a legalidade da mesma prisão e acerca da sua manutenção ou concessão da liberdade provisória;
B) ao prender alguém em flagrante delito, a polícia militar cessa a sua atuação, entregando o caso a quem possui atribuição para deliberar a respeito;
C) não cabe à polícia militar "rediscutir" as decisões judiciais e muito menos emitir juízo de valor a respeito das providências tomadas posteriormente ao exaurimento da sua atuação;
D) é extremamente preocupante e delicado, num Estado Democrático de Direito, que policiais "não se conformem" com a soltura de alguém pelo Poder Judiciário, e voltem à residência de tal pessoa com uma postura intimidativa e constrangedora, "questionando" a deliberação e postando um vídeo a respeito de tal situação, "jogando para a plateia";
E) no caso concreto, fica visível o despreparo profissional dos policiais, os quais desconhecem sumariamente o ordenamento jurídico e os requisitos para a decretação de uma prisão preventiva;
F) a realização da audiência de custódia se encontra normatizada em resolução do CNJ e as normas acerca da concessão da liberdade provisória foram elaboradas pelo legislador. Tais normas não foram inventadas por juízes;
G) parece que virou moda a produção de vídeos dessa espécie, os quais são incompatíveis com a nobre e essencial função de um policial. Caso algum desses profissionais seja tentado a se prestar a um papel lamentável desses, deverá considerar seriamente a possibilidade de atuar na animação de festas infantis, na área humorística, mediante stand-up, ou até mesmo se candidatar a algum cargo político, ou ainda, enveredar no jornalismo policial sensacionalista, afinal não devemos desperdiçar os nossos reais talentos;
H) por fim, entendo que a maioria esmagadora dos policiais militares são parceiros institucionais valiosos na concretização da justiça, além de serem profissionais probos, dedicados, responsáveis e comprometidos. O comportamento aqui exposto certamente advém de uma ínfima minoria, a qual eventualmente necessita de algum tipo de apoio profissional para trabalhar questões relacionadas à autoestima, à absorção de falsas crenças, à distorção de valores, à crise de identidade, entre outras questões.
Juiz Sandro Augusto - integrante da Almagis - Associação dos Magistrados de Alagoas"

2) Policial Militar
"Srs Magistrados, Promotores e demais serventuários da JUSTIÇA BRASILEIRA...
Neste momento, gostaria de me colocar diante das palavras do Mui Meritíssimo Dr. Juiz Sandro Augusto, nobre integrante da honrada Associação dos Magistrados de Alagoas, mas não o farei em ilações ou mesmo, de forma arrogantemente irônica, desqualificando qualquer classe profissional, em respeito aos homens e mulheres sérias que desenvolvem o sacerdócio de trabalhar em favor de uma Justiça que, cada vez, se apresenta mais utópica.
Primeiramente, lamento a falta de respeito do doutor juiz, ao se referir aos meus nobres companheiros POLICIAIS MILITARES, de onde quer que sejam, classificando-os de "palhaços", por manifestarem em vídeo o inconformismo diante do desfazimento de seus trabalhos, uma vez que são eles próprios, enquanto policiais, que são cobrados pela sociedade em face da grande violência que solavanca o país. Em segundo plano, o Exmo. Sr. Dr. Juiz engana-se profundamente em crer que apenas uma pequena parcela de nossa classe profissional lamenta e enxerga de forma extremamente negativa as Audiências de Custódia determinadas pelo CNJ, eis que, na verdade, somos uma maioria esmagadora...seguida, de perto, de uma grande multidão de brasileiros que sofrem recorrentemente os augúrios da roda viva escarnecedora da impunidade, retroalimentada por decisões despautadas da realidade criminal factual e fatídica.
De fato, não nos compete arguir ou contrapor as decisões pela confirmação do trabalho policial (de ponta) em sede de competência judicial, posto que são os Srs a Palavra Final e irremediável. 
Mas, por certo, somos cidadãos comuns mais pertos do povo e passamos pela mesma sujeição às ações cada vez mais violentas dos que entram e rapidamente saem do Sistema Prisional (ou mesmo dos que sequer entram), do que aqueles como a Vossa Excelência Dr. Sandro Augusto, que , ao que parece, do frio de seu gabinete ou de seu carro blindado e seguranças particulares (muitos providos gratuitamente pela Força Pública escarnecida pelas tristes colocações), não se afeta e pouco se importa em prover a continuidade do trabalho policial, encarcerando o necessário debate com extremismo autoritário, digno dos que pouco detém argumentos.
No entanto, me preocupa mais ainda constatar a distância em que alguns representantes da Justiça se colocam das questões de Segurança Pública. 
Na maioria das oportunidades, a confirmação da prisão de um criminoso representa a continuidade do trabalho policial. A esperança que o dissabor da persecução penal desestimule a prática criminosa e sua reiteração. É o salário a ser pago pela violação à norma penal posta. É um ato de Vitória para nós, Policiais, retirarmos um criminoso do seio social, mas que agora sequer conseguimos chegar ao meio do campo com essa sensação, para não falar daqueles que já tombaram em confronto com criminosos libertos nesse tipo de decisão.
E a indiferença do Conselho Nacional de Justiça para essas questões que afligem a TODO BRASILEIRO COMUM é uma realidade devastadora.
Em resumo... ninguém gosta de retrabalho!
Estamos ENXUGANDO GELO E SENDO COBRADOS POR UMA SOLUÇÃO!!!
Se há necessidade de análise do trabalho policial para confirmação ou não de uma prisão em flagrante delito, que venha o CNJ para as nossas Delegacias, ou conhecer, de perto, numa viatura policial, o risco de nossa classe profissional em lidar com o espúrio social...REITERADAS VEZES!!!
Maj PMPE AMILCAR"

Juntos Somos Fortes!

A LOUCURA HUMANA - ATROPELAMENTO EM BARCELONA DEIXA 13 MORTOS

Prezados leitores, o mal causa feridas na humanidade, mas sempre será derrotado.




"Jornal O Globo
Atropelamento em Barcelona deixa 13 mortos, segundo governo catalão:

Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - POLICIAL FERIDO É HOMENAGEADO AO DEIXAR O HOSPITAL

Prezados leitores, o vídeo que publico circulou ontem pelas redes sociais.
O policial foi ferido e quando teve alta hospitalar recebeu a homenagem exibida no vídeo.
Por que isso não ocorre também no Brasil?


video


Juntos Somos Fortes!

RIO - AS MEGAOPERAÇÕES AINDA NÃO APRESENTARAM OS RESULTADOS ESPERADOS

Prezados leitores, as megaoperações realizadas no estado do Rio de Janeiro após a chegada do reforço do governo federal, apesar do planejamento e do emprego da inteligência anunciados, ainda não apresentaram os resultados esperados.
A falta de resultados expressivos gera críticas por parte dos meios de comunicação, sobretudo considerando o desgaste dos recursos humanos e as despesas com os recursos materiais, em tempos de escassez de recursos..
Apesar dos resultados estarem longe do aguardado em face da violência disseminada no Rio de Janeiro, não podemos esquecer que as ações ainda estão em sua fase inicial e a tendência é a melhora dos resultados.




"Jornal O Dia 
Forças Armadas e polícia fazem megaoperação em Niterói 
Algumas ruas foram fechadas e o espaço aéreo está sendo controlado. Ao todo, 2,6 mil agentes participam da ação desde a madrugada desta quarta 
16/08/2017 07:33:39 - ATUALIZADA ÀS 16/08/2017 14:06:11 
Rio - As Forças Armadas, a Polícia Militar e a Polícia Civil realizam, desde a madrugada desta quarta-feira, uma operação em conjunto em comunidades de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Ao todo, serão cumpridos 26 mandados de prisão preventiva, dois de busca e apreensão de menores e 34 de busca e apreensão. A ação tem a participação de 2,6 mil homens das forças de segurança. 
No início da manhã, moradores relataram tiroteio nas comunidades Ititioca, Atalaia, Preventório, Igrejinha, Caramujo e Grota, onde os militares estão atuando. Até às 14h, 12 pessoas foram detidas e um militar do Exército baleado. Oito pessoas que já estavam presas tiveram outros mandados de prisão recebidos. Um menor foi apreendido. 
Além disso, as equipes apreenderam dois coletes balísticos, 1kg de maconha, oito carregadores de fuzil, três carregadores de rádio, um caderno de contabilidade do tráfico, seis carros e uma moto roubados (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

COMUNIDADES OU FAVELAS - QUEM ESTÁ NO LUGAR ERRADO, OS MORADORES, OS POLICIAIS OU OS TRAFICANTES?



Prezados leitores, os confrontos armados que ocorrem diariamente nas "comunidades carentes" ou "favelas" com frequência resultam em feridos e/ou mortos.
Vale destacar que os confrontos são provocados pelos criminosos que começam a atirar contra os Policiais Militares ou Policiais Civis, ao invés de fugirem (os traficantes optam pelo enfrentamento), logo que esses ingressam nas comunidades. Sem alternativa, os policiais revidam, nascendo os "tiroteios" e as "balas perdidas".
As vítimas são policiais, criminosos e moradores.
É uma rotina macabra que se repete há décadas no estado do Rio de Janeiro, sem que uma solução apareça.
A expressão "bala perdida" é empregada pela imprensa quando a vítima é um morador.
Diante desse cenário emerge uma pergunta:
- Quem está no lugar errado, os moradores ou os criminosos ou os policiais?
Tenho certeza que a resposta imediata da maioria dos leitores será que os criminosos estão no lugar errado.
Isso parece óbvio.
Como sempre ouvimos os moradores só residem nestas comunidades por não terem condições de morar em outros lugares.
Os policiais estão atuando fora das suas funções constitucionais, portanto, estão no lugar errado, isso é evidente.
Por sua vez, os criminosos se aproveitam da topografia e das construções desordenadas que produziram vielas e becos que impedem a adequada movimentação das forças policiais.
Nesse ponto faço um convite para reflexão:
- Onde os criminosos se homiziariam caso não ocupassem essas "favelas" ou "comunidades"?
Deixarem o crime, está fora de cogitação, claro.
Basta pensar um pouco para concluir que os criminosos não tem alternativa que não seja agir como fazem atualmente dominando essas "partes do território nacional".
Então, conclui-se que os policiais deveriam estar nas ruas realizando o policiamento ostensivo e não combatendo nestes locais, que os moradores são "obrigados" a residirem nestes locais e que os criminosos têm nesses territórios os locais ideais para se encastelarem.
Qual a solução?
Eu arrisco uma sequência que me parece lógica de ações, em apertada síntese:
- As Forças Armadas entrariam nesses territórios, um por vez, após exaustivo planejamento, enquanto o projeto da Força Nacional de Segurança apoiaria e faria o cerco para evitar a fuga de criminosos (algo que não ocorreu na implantação das UPPs), enquanto isso a inteligência monitoria a movimentação de criminosos da mesma facção que ocupam outros territórios para minimizar possíveis protestos.
- A Polícia Militar realizaria o policiamento ostensivo nas ruas garantindo a segurança da população.
- Ocupado o território e presos os criminosos, os governos federal, estadual e municipal urbanizariam o território, acabando com os locais que facilitam o esconderijo de criminosos e criariam vias para permitir a execução futura do policiamento ostensivo por parte da Polícia Militar.
- Saem os militares federais e entram os militares estaduais.
Sem dúvida, o governo demorará anos (décadas) para reurbanizar as "favelas" e "comunidades carentes" dominadas pelos criminosos, mas pelo menos teremos um norte para solucionar o problema, o que não existe hoje. Hoje os governantes estão perdidos como "cegos em um tiroteio"
O que ninguém gosta de escrever ou de dizer, isso por ser politicamente incorreto, é que as denominadas "favelas" ou "comunidades carentes" não podem existir, elas facilitam o comércio de drogas ilícitas, todas devem ser transformadas em "bairros populares", onde a Polícia Militar possa cumprir suas missões preventivas de servir e proteger as pessoas de bem que residem nestas localidades.

Juntos Somos Fortes!

A VIOLÊNCIA DESCONTROLADA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Prezados leitores, dez anos de péssima gestão na área da segurança pública só poderiam resultar no completo descontrole da violência.
O que estamos vivenciando no Rio de Janeiro em termos de avanço da criminalidade era previsível.




"Jornal Extra 
15/08/17 17:09 Atualizado em 15/08/17 19:51 
Morador morre baleado e caveirão é atingido por coquetel molotov no Jacarezinho 
Um homem morreu e uma mulher ficou ferida durante tiroteio na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na tarde desta terça-feira. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a vítima fatal, que não teve o nome revelado, foi socorrida e morreu a caminho do hospital. Segundo moradores, o homem, que aparentava ter 50 anos, trabalhava como verdureiro na comunidade e foi atingido durante o ofício. A moradora foi baleada de raspão no rosto, não há informações sobre seu estado de saúde. Um criminoso também foi baleado (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

RIO - COMPROVADO QUE SÓ AS FORÇAS ARMADAS PODEM RETOMAR E OCUPAR TERRITÓRIOS DOMINADOS POR CRIMINOSOS



Prezados leitores, tenho destacado que a missão de retomada e de ocupação das "partes do território brasileiro" (comunidades carentes ou favelas) PRECISA SER das Forças Armadas e não da Polícia Militar ou da Polícia Civil.
É impossível para as forças policiais estaduais retomar e ocupar quase 900 "partes do território brasileiro" dominadas por criminosos e onde o Estado não exerce os monopólios da força e da justiça, entre outros.
O número dessas comunidades foi revelado em estudo revelado pelo Jornal Extra e reforma o ERRO GROSSEIRO que foi a tentativa de implantação do projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).
Enquanto o governo federal não assumir a sua responsabilidade, o controle da violência não acontecerá no estado do Rio de Janeiro.



"Jornal Extra
6/08/17 06:00 Atualizado em 16/08/17 07:09 
Documento sigiloso da Secretaria de Segurança revela que Rio tem 843 áreas dominadas por bandos armados 
Rafael Soares 
O EXTRA teve acesso ao teor de um documento classificado como sigiloso pela Secretaria de Segurança do Rio, que só poderá ser tornado público, no mínimo, em 2021. A preocupação em esconder a informação tem explicação: é a primeira vez que o estado quantifica e mapeia as áreas que estão sob o controle de grupos armados. E o número de territórios onde a Constituição brasileira não vale nada é alarmante: 843. 
Para se ter uma ideia do tamanho do problema, só as dez regiões mais violentas somam uma área de 23km quadrados. Maior do que o município de Nilópolis, que tem 19km quadrados (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O POLICIAL COMO SUJEITO DO ESTADO x O GUERRILHEIRO COMO AGENTE DA LEI E DA ORDEM - ADVOGADO JAIME FUSCO

Prezados leitores, transcrevo artigo que circulou ontem pelas redes sociais.
Leiam e opinem.



"O policial como sujeito do Estado X  O guerrilheiro como agente da lei e da ordem.

13 agosto, 2017 por Jaime Fusco - Advogado Criminalista

O trabalho de um policial no Rio de Janeiro há muito tempo deixou de ser uma atividade de polícia.
Os recentes números da violência demonstram de forma clara a existência de uma atividade de guerrilha urbana. Armas de grosso calibre, bairros sitiados por quadrilhas que exploram atividades criminosas impondo o medo e o enfrentamento ao estado em todos os níveis e de todas as formas.
Ataque a policiais, fechamento de comércio, roubo de cargas, fechamentos de rodovias, etc.
Em nenhum outro estado da federação policiais são mortos em combate da forma que estamos acostumados a assistir no Rio de Janeiro.
A guerrilha se instalou de tal forma que chega ao absurdo de algumas comunidades – pacificadas – terem um poderio bélico que daria inveja a extremistas guerrilheiros de todo mundo.
A última apreensão de grande porte de fuzis no Rio de Janeiro foi no aeroporto internacional, onde dezenas de fuzis novos estavam entrando livremente para reforçar a guerra existente. Uma apreensão de tamanha envergadura em qualquer lugar do mundo seria um indicativo de um plano de guerra e seria tratada como “questão de estado”.
A missão institucional da polícia definida pela Constituição e sua natureza jurídica destaco conceituada pelo direito administrativo deixou de existir há pelo menos duas décadas no Rio de Janeiro.
Precisamos reconhecer que na prática os policiais são “soldados” e quando saem em patrulhamento pelas ruas do Rio estão sujeitos a qualquer instante se depararem com atos de guerra e atos de guerrilhas que necessitam de respostas imediatas a altura e não podem ser encaradas como uma “atividade de rotina” como se fosse uma abordagem qualquer como ocorre em outros estados da federação. Não podemos esperar que um policial em patrulhamento no Rio de Janeiro em uma área reconhecida pela sociedade, pela imprensa e pelos estado de direito, mapas da segurança como uma área de confronto que venha a proceder sua abordagem baseando-se nas cartilhas e nos cursos que lhe foram ministramos na academia. Em uma guerra, as abordagens necessitam ser truculentas e enérgicas, pois uma ação extrema faz parte do protocolo de segurança de qualquer soldado.
Contudo, no geral, quando os “soldados” retornam para sua base vivem o contra senso da guerra urbana no Rio de Janeiro pois são “alvos” do Estado de Direto que só existe para cobrar e punir as atitudes de guerra que eles por “estado de necessidade ou legítima defesa” necessitam desempenhar.
Existem hoje no Estado do Rio de Janeiro duas leis e dois estados. O primeiro “estado” é o de sítio o segundo o de direito. O estado de sítio é o que existe nas ruas, no dia a dia, no confronto do crime com a polícia que acontece de forma ocasional ou até mesmo de forma coordenada.
O segundo é o estado de direito que só acontece quando o policial retorna para seu quartel e muitas vezes é preso administrativamente por suspeita de ter em combate atingindo um civil.
Precisamos reconhecer que hoje a atividade de polícia no Rio de Janeiro é uma atividade de guerra e que por esta razão precisamos encontrar um mecanismo que não seja confundido com “licença para matar”, e sim “licença para se defender”.

Juntos Somos Fortes!

OS MORADORES DE BEM E A TROPA DO EXÉRCITO BRASILEIRO ACUADA (?)

Prezados leitores, o vídeo que publico circulou ontem nas redes sociais sem que fossem fornecidos detalhes sobre o local e a data que os fatos reproduzidos ocorreram.
Quem tiver informações a respeito, por favor, encaminhe na forma de comentário.


video

A pergunta que surge em decorrência das imagens é onde estão as pessoas de bem que residem nesta comunidade?
Todas elas foram silenciadas pelos criminosos?
Se isso é verdade, por que continuam morando neste local de homizio de criminosos?
A seguir publico imagem da comunidade Dona Marta que circulou ontem nas redes sociais.




Juntos Somos Fortes!

DEPUTADO RODRIGO MAIA CHAMA DE IRRESPONSÁVEL SECRETÁRIO DE SEGURANÇA ROBERTO SÁ

Prezados leitores, enquanto autoridades trocam farpas e transferem responsabilidades, os policiais continuam sendo feridos e mortos no estado do Rio de Janeiro.




"Site G1 
Maia rebate secretário de Segurança do RJ, que pediu reforma criminal: 'Cadê policiamento?' 
Roberto Sá havia feito o pedido no enterro do 97º PM morto apenas em 2017. Presidente da Câmara dos Deputados desabafou e citou 'irresponsabilidade'. 
Por Gabriel Barreira, G1 Rio 
14/08/2017 16h13 Atualizado há 1 hora 
O Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), rebateu as críticas do secretário de Segurança do Estado do Rio, Roberto Sá, que cobra uma reforma criminal. A cobrança de Sá foi feita no sábado (12) em entrevista após o enterro do 97º PM morto no Estado somente em 2017. 
Sá havia culpado a legislação pelos ataques frequentes aos militares, citando a pena para porte de fuzil (que pode ser de 6 meses) e a progressão de pena para homicídio. Em uma rede social, Maia falou que as declarações são irresponsáveis e que a culpa da onda criminosa não é da legislação (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

MOVIMENTO DE COMBATE À IMPUNIDADE - "DESENCARCERAMENTO É O CACETE, TRANCA NELES (AS) !"

Prezados leitores, recomendo a leitura do artigo "Verdades e Mentiras - O Brasil não prende de mais; ao contrário, prende de menos" de autoria dos exmos Juiz de Direito Alexandre Abrahão e Procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro (Link), que considero referência contra esse movimento oriundo de ONGs no sentido de desencarcerar criminosos.
Lugar de criminoso é na cadeia e não nas ruas com a possibilidade de praticar novos atos criminosos.
No Rio de Janeiro a população vivencia o descontrole da violência determinado por vários fatores, entre eles essas medidas que favorecem menores infratores e maiores criminosos.
Isso precisa ser revertido e não ampliado.
Parece que o Estado brasileiro está facilitando a vida dos criminosos.
Convido que assistam o vídeo a seguir que trata da audiência de custódia. 

video


Como se sente o policial diante dessa realidade?
Motivado?
Claro que não!
A seguir transcrevo artigo do exmo Procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro que trata da morte de policiais e do movimento das  ONGs "socialistas" financiadas com dinheiro vindo do exterior.

 "A policial militar Elisângela Bessa Cordeiro complementava sua renda com uma barraquinha de batata frita, onde trabalhava à noite com o marido (a vida de funcionário do Estado do Rio de Janeiro não está fácil, vocês sabem). Elisângela saiu ontem do plantão policial e foi direto para a barraquinha. De madrugada, ao sair desse seu outro trabalho com o marido para finalmente poder ir para casa descansar, foi abordada por assaltantes, os quais, ao identificarem Elisângela como policial, a assassinaram com um tiro na nuca. É a 97ª policial militar morta por criminosos este ano no Rio de Janeiro. 
Ontem foi o policial civil Xingu, tido como excelente colega na Polícia Civil do RJ, conforme me relatou um amigo comum. Na foto abaixo ele está ao lado do filho; mal dá para imaginar a dor dessa criança amanhã, Dia dos Pais. 
A polícia realizou ontem mesmo buscas no Jacarezinho para capturar os assassinos do policial Xingu, e aí surge um aspecto assustador da história. 
Ao mesmo tempo em que a polícia caçava os assassinos, uma organização chamada DefeZap (veja as imagens abaixo) conclamava os moradores da área para filmarem a ação policial a fim de "denunciar abusos da polícia". Era nitidamente um trabalho de sabotagem contra as forças policiais. 
A tal organização é financiada pela onipresente Open Society Foundation, do bilionário esquerdista (sim, isso existe!) George Soros. 
As famílias da policial Elisângela e do policial Xingu vão ter assistência de alguma ONG ou fundação bilionária? 
Adivinhem... 
Preste atenção: a fundação Open Society, do bilionário George Soros, financia não apenas a ONG mencionada acima (que sabota o trabalho da polícia), como também outras ONGs como o Instituto Igarapé (da senhora Ilona Szabó), Justiça Global, Instituto Sou da Paz, Rede Justiça Criminal etc. Essas organizações promovem atualmente uma campanha chamada "Encarceramento não é Justiça", cujo objetivo é a soltura de criminosos já condenados. 
Todas elas têm em comum (é sempre a mesma meia dúzia de gatos pingados - mas com muito dinheiro), em maior ou menor grau, o discurso de defesa prioritária dos direitos dos criminosos, animosidade beirando o ódio contra a polícia, forças armadas e forças da lei em geral, e absoluta indiferença com os direitos das vítimas. 
Para elas, o criminoso é que é uma "vítima da sociedade capitalista opressora"; se já é vítima (coitadinho...), prendê-lo seria puni-lo duas vezes. 
Portanto...."desencarceramento já!" 
Punição para criminosos só é justa quando o socialismo chegar e (aí, sim!) transformar nossa sociedade opressora num reino de igualdade e justiça, tal qual a Venezuela do PSUV (Partido Socialista Unificado de Venezuela, do grande líder Maduro), ou a Cuba dos Castro, ou quem sabe a igualitária Coréia do Norte. Pode ser também uma versão mais light, do tipo PSOL ou "Lula de novo com a força do povo". Não é por acaso que todas essas ONGs têm conexões pessoais ou institucionais com partidos de esquerda. 
Até alguma forma do glorioso socialismo chegar, nada de oprimir os companheiros infratores. 
"A luta continua" - com muitos dólares para financiá-la. 
As vítimas dos criminosos? O filho do policial civil que vai sepultá-lo na véspera do Dia dos Pais? 
São apenas um detalhe. 
Uma gente "maravilhosa" a turma dessas ONGs, não é mesmo? 
Marcelo Rocha Monteiro 
Procurador de Justiça MPRJ"

Todos devemos nos unir e apoiar o Movimento de Combate à Impunidade.

Juntos Somos Fortes!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

VÍDEO - EVITEM O RIO DE JANEIRO...

Prezados leitores, penso que seja nosso dever orientar familiares e amigos que não residam no Rio de Janeiro e que pretendam visitar o estado para que mudem de ideia.


video


Juntos Somos Fortes!

NOVO ESCÂNDALO NA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA ( ? )



Prezados leitores, os escândalos fazem parte do cotidiano do governo Sérgio Cabra-Pezão como comprova o noticiário e não causam mais qualquer surpresa.
O fato de estarem surgindo é um fator positivo, mas é fundamental que ocorram investigações que possam levar os responsáveis aos tri e, caso sejam culpados, aos presídios.

"Site G1
Cantinas de presídios vendem produtos contrabandeados a presos no RJ 
Levantamento mostra que negócio movimenta até R$ 5 mil por dia. Investigadores suspeitam que espaço possa 'lavar' dinheiro do tráfico e esteja sendo coordenado pelos próprios servidores. 
Por Marco Antônio Martins, G1 Rio
13/08/2017 11h29 Atualizado há 8 horas 
Um negócio que movimenta cerca de R$ 5 mil diariamente nas prisões do Rio de Janeiro. Levantamento do G1 com base em apreensões da Polícia Civil, de agentes penitenciários e do Ministério Público estadual mostra que as cantinas instaladas em 36 presídios do estado não se limitam a comercializar lanches. Entre os produtos vendidos há agulhas para tatuagem e cigarros contrabandeados. Essas áreas representam uma espécie de "zona livre" nas unidades já que, por falta de pessoal, estão imunes à revista. 
De acordo com servidores da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) essa "liberdade" acontece porque agentes penitenciários estariam por trás da gestão destes espaços. Em 27 de julho, uma operação do Ministério Público e da Polícia Civil prendeu o agente penitenciário Marcelo Aparecido de Lima, no Presídio Carlos Tinoco, em Campos, no Norte Fluminense (Leiam mais e assistam a reportagem)". 

Juntos Somos Fortes!

MORTE DE POLICIAIS - A INDISPENSÁVEL RESPOSTA DO GOVERNO DO RIO DE JANEIRO



Prezados leitores, no início do governo Sérgio Cabral-Pezão servidores públicos e militares (policiais e bombeiros) foram para as ruas protestar e nasceu o "Fora Cabral!", inclusive com a solicitação de desencadeamento de processos de impeachment na ALERJ, todos engavetados.
Os manifestantes tinham uma bola de cristal e descobriram como o governo seria ao longo dos anos?
Não, mas os indícios indicavam para o caos que se instalaria.
Em 2009 comecei a criticar a implantação com objetivos eleitoreiros das Unidades de Polícia Pacificadora.
Eu tinha uma bola de cristal?
Não, a forma como o projeto era implantado deixava claro que o fracasso era o resultado a ser esperado, como se comprovou.
Os policiais estão sendo massacrados no Rio de Janeiro.
Também não é necessário ter uma bola de cristal para saber que o governo precisa dar respostas planejadas e duras a cada policial atacado (morto ou ferido) estando de serviço ou de folga.
Se o governo continuar apenas com o discurso sobre mudanças na legislação (algo necessário e urgente, todos concordam) e não comandar as ações repressivas imediatas, todos os indícios sinalizam que logo chegará o dia no qual os policiais militares e os policiais civis adotarão por conta próprias as ações repressivas, isso sem controle.
O governo Pezão precisa agir.

Juntos Somos Fortes!

CRISE - PM DO RIO NÃO ABRE PROCESSOS PARA PROMOVER POLICIAIS MILITARES



Prezados leitores, os governos Sérgio Cabral-Pezão destruíram o estado do Rio de Janeiro.
A população, os servidores públicos e os militares (policiais e bombeiros) sofrem com uma série de problemas em decorrência do mal produzido por esses políticos.

"Jornal Extra
Prezados leitores, os governos Sérgio Cabral-Pezão destruíram o estado do Rio de Janeiro 
Nelson Lima Neto 
Em função da crise financeira vivida pelo Estado, a Polícia Militar não possui previsão para realizar os Cursos de Formação para cabos e sargentos e os Cursos Especiais de Formação para cabos e sargentos. Em ofício enviado ao deputado Iranildo Campos (PSD), a corporação confirmou que em função das limitações impostas pela “carência financeira” do Estado, e das determinações de contenções de gastos impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), os cursos não serão realizados. A corporação confirmou ao EXTRA que 3.602 servidores — 200 para o curso de cabos e 3.402 para o curso de sargentos — aguardam a abertura das vagas para os cursos especiais. 
— Cada vez mais o estímulo para o policial tem diminuído. As forças de segurança estão enfrentando uma situação muito grave, como a diminuição do efetivo e o problema no pagamento dos salários — disse Campos (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

domingo, 13 de agosto de 2017

BLOG DO CORONEL PAÚL - ARTIGOS MAIS LIDOS DA SEMANA DE 6 A 12 DE AGOSTO DE 2017



Prezados leitores, listo os artigos mais lidos na semana de 6 a 12 de agosto de 2017.

1) RIO - CORONÉIS PM CRITICAM VISÃO DE GENERAL SOBRE OCUPAÇÃO MILITAR (Link). 

2) RIO - POLICIAIS MILITARES TÊM ESCALA DE 24 HORAS DE SERVIÇO POR 72 HORAS DE FOLGA ? (Link). 

3) NEM SINAL DO PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO E SÉRGIO CABRAL SEGUE AFUNDANDO NA AREIA MOVEDIÇA (Link). 

4) OPERAÇÃO LAVA JATO - ADRIANA ANCELMO - ALTAS RETIRADAS (Link). 

5) LULA, SÉRGIO CABRAL E EDUARDO PAES DELATADOS (Link). 

Juntos Somos Fortes!

sábado, 12 de agosto de 2017

FELIZ DIA DOS PAIS ( ? )

Prezados leitores, publico esse vídeo para solicitar reflexão.
Peço que imaginem o número de filhos de Policiais Militares que amanhã só terão a saudade em seus corações.


video


Juntos Somos Fortes!

RIO - O FRACASSO DE UMA OPERAÇÃO QUE PRENDEU QUINZE CRIMINOSOS E RECUPEROU 38 VEÍCULOS ROUBADOS

Prezados leitores,  toda operação policial deve ser considerada um enorme fracasso quando um policial é ferido ou morto.
O número de presos e a quantidade de apreensões deixa de ter qualquer valor.
A megaoperação realizada ontem pelo projeto da Força Nacional de Segurança e a Polícia Civil deve ser considerada um FRACASSO.
Meus sentimentos aos familiares e aos amigos do policial assassinado.




"Jornal O Dia
Policial da Core morre após ser baleado no Jacarezinho
Disque-Denúncia oferece R$ 5 mil por informações que levem à prisão do assassino do agente, considerado o melhor atirador de elite da Polícia Civil (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

RIO - EM MENOS DE 12 HORAS SOBRE PARA 97 O NÚMERO DE POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS

governador Pezão e ex-governador Sérgio Cabral


Prezados leitores, tenho insistido que a gestão da segurança pública no estado do Rio de Janeiro tem sido uma calamidade na última década e que mudanças urgentes precisam ser implementadas sob pena do agravamento contínuo do quadro de descontrole da violência.
Não sou a única voz que ecoa com esse discurso, mas devo ser a que tenta se fazer ouvir há mais tempo.
Os governos Sérgio Cabral-Pezão tem sido para o Rio de Janeiro verdadeiras catástrofes em todos os sentidos, sobretudo na prestação dos serviços públicos essenciais: segurança, saúde e educação.
Nunca se governou tão mal o estado.
A gestão pública é péssima a tal ponto de chegar ao cúmulo de insistir no que está dando errado, como acontece especificamente na área  da segurança pública. Um erro grosseiro, inadmissível, que ofende a inteligência mediana.
O Rio teve por quase dez anos um secretário de segurança que só implementou um projeto, o qual é um estrondoso e completo fracasso: as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs)
O absurdo da manutenção do secretário ineficiente foi explicado por muitos como sendo decorrente do medo que o governo Sérgio Cabral-Pezão tinha do ocupante da pasta revelar o que sabia caso fosse exonerado. Tal versão não foi comprovada até hoje, mas as evidências provam que o o governo tinha muito o que esconder, isso é fato consumado.
O resultado cruel dessa péssima gestão é o atual descontrole completo da violência.
Os Policiais Militares têm sido as principais vítimas, tanto em serviço, quanto de folga.
Em 2017 NOVENTA E SETE Policiais Militares foram assassinados, isso até o momento que escrevo esse artigo, uma tragédia.
A hora adequada de implementar mudanças que pudessem evitar a triste realidade que vivenciamos, essa passou fazem anos, mas temos que mudar TUDO e com a URGÊNCIA que os homicídios e latrocínios exigem.
O exmo governador Pezão deve fazer as mudanças, pois todas as mortes estão caindo na sua conta, diante da sua inércia.
Meus sentimentos aos familiares e aos amigos dos policiais,
Basta!
Mil vezes basta!

"Jornal Extra 
12/08/17 07:36 Atualizado em 12/08/17 08:40 
Em menos de 12 horas, sobe para 97 o número de PMs mortos no Rio (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

GALERIA DE HERÓIS - CAMPANHA "MÃO AMIGA"

Prezados leitores, transcrevo mensagem recebida da Associação Galeria de Heróis.



"Há tempos assistimos nossos guerreiros: Bombeiros, Policiais Civis e Militares e Agentes penitenciários, passando grandes dificuldades após serem acometidos por alguma tragédia no exercício do ofício, quais sejam: mutilações, queimaduras e ou traumas diversos que o incapacitam de suas plenas funções para exercício do cargo; ficando pois altamente necessitados, já que o Estado não supre sequer com as necessidades básicas. 
Nasceu assim a Galeria de Heróis, que visa angariar fundos e equipamentos hospitalares que possam dar um minimo de dignidade aqueles que mais precisam, fazendo uma grande corrente para que nada falte aos nossos combatentes, hoje afastados por sido acometidos de alguma dessas tragédias. 
As pensões desses heróis mal cobrem as necessidades dos que estão inteiros, que dirá dos que necessitam de assistência especial.
Se evidencia pois, o quão relevante é unirmos forças para que nada falte aqueles que necessitam e que tanto deram em prol da segurança pública. 
A Galeria de heróis convida a todos que tenham ou não ligação direta com esses trabalhadores (Bombeiro, Policial Civil, Policial Militar e Agente penitenciário), para participar dessa guerra (no bom sentido), já que direta ou indiretamente todos estamos envolvidos e todos necessitamos desses valorosos salva guardas em nossas cidades, que hoje se evidencia mais ainda, haja vista o grau alarmante de violência e insegurança que todos assistimos no dia a dia de todo nosso Estado, quiçá do Brasil. 
Aos que se sentirem tocados e impulsionados a colaborar, convidamos a conhecer melhor nossa entidade através de nosso site: www.galeriadeherois.org ou pessoalmente na Rua Alcântara Machado, 40 Gr. 601/602 Centro/RJ CEP: 20.081-010 e sinta-se livre para contribuir com o que puder, já que toda contribuição sempre será bem-vinda e nos estimulará a continuar lutando em prol de uma vida digna a quem tanto nos serviu e hora precisam ser servidos. 
Agradecemos a todos que com qualquer quantia possam colaborar. 
ASSOCIAÇÃO GALERIA DE HERÓIS. 
Presidente João Rodrigues da Silva"

Juntos Somos Fortes!