BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

quarta-feira, 5 de abril de 2017

ATUAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR - OPINIÃO DO TENENTE-CORONEL PM REF EMIR CAMPOS LARANGEIRA



Prezados leitores, circula nas redes sociais o texto de autoria do Ten Cel PM Ref Larangeira sobre a atuação da PMERJ contra o tráfico de drogas que transcrevemos nesse artigo. 
Autor de vários livros, o Ten Cel PM Ref Larangeira  é reconhecido pelo seu conhecimento na área operacional.
Recomendamos a leitura e a avaliação.

"A PMERJ avança, insiste em combater traficantes em favelas e disputar troféu de apreensão de mais um fuzil dentre milhares que se renovam e não fazem falta ao tráfico os que são apreendidos em disputa interna por mais um laurel de madeira e metal. Eta PMERJ teimosa como mula! Sim, teimosa, e perde feio esta "guerra particular" contra o tráfico há muitos anos. Se há tanta coragem e tanta teimosia em avançar, por que não recuar? Recuar é uma tática de combate tal como avançar. No caso, recuar não significa se omitir, se acovardar, a PMERJ continuará nas ruas e logradouros do asfalto atuando com maior frequência do seu efetivo retirado das favelas e redistribuído no asfalto, deste modo evitando mortes estúpidas dos seus integrantes e matando menos. Será que os gestores da PMERJ não compreendem que essa política de "guerra às drogas" diariamente praticada em estupidez, sempre em inferioridade de forças, só traz prejuízos à corporação? E que a única experiência operacional que lhe resta é o recuo? Insisto: recuo é tática de combate, não é covardia nem teimosia cega. Mas não. O combate continua, as mortes não param, e quando as pequenas guarnições agem, exageram e vem o caos; e quando apanham dos bandidos vem o BOPE para vingar; e agora o BPChoque, que abandonou a sua índole de controle de distúrbios para guerrear, soma-se à estupidez do combate inútil e prejudicial à corporação. Tal fracasso operacional poderá ser ainda a pá de cal que sepultará a PMERJ em cova rasa.
Tenente-Coronel PM Ref Emir Campos Larangeira" 

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Excelente e opirtuna observação! Espero que a Polícia entenda que tem que subir o nível e, qualude e orecisão de ação! Tá na hora de investir em inteligencia , ação preventiva e defensiva ! O maior inimigo não é o criminoso , mas a Cultura do Crime padrcinado pelo Estado e pela Mídia! Chega de cabeças duras e burrices! Formem um corpo de juristas e bons advogados e um corpo de expert em narketing e propaganda! Sejam menos arrigantes, e mais discretis! Procurem estudar psicoligia, direito, filosofia , história , incluindo o cartilha de marx e o histórico da evolução da Esquerda no Brasil! Não é a Força bruta e de choque que será o determinante , mas a união, organização, esrategia, conscientização da corpiração e todas as forças de repressao ao crime e intelugência! Libertem-se do Sustema! Assistam Robicop e entenderão o que digo! Sistema x perda da oropria identidade! Excelente começo essa alerta!

    ResponderExcluir
  2. Em poucas linhas, o Cel Larangeira disse tudo e mais um pouco. Estamos vivendo a era das mulas que se acham as inventoras da roda. Todo mundo bate na PMERJ porque a PMERJ é igual aquela história de "mulher de malandro". Se nos limitássemos ao bom e velho PO e RP, teríamos um maravilhoso e satisfatório policiamento preventivo nos locais que nós mesmos e nossas famílias trafegamos. O asfslto voltaria a ser um local em que vagabundos pensariam 500 vezes antes de pisar. Só que não... Tem essa maldita mania de fazer pirotecnia para parecer implacável infantaria. Nossos homens estão sendo dizimados, mas mesmo assim estamos dando "corda" para um projeto feito por bandidos e para uma política sem sentido de viver (e morrer) em prol de traficantes. Quem deveria se ocupar com a repressão, está fazendo pose para forografia do facebook. Polícia Militar não é fábrica de ocorrências. Polícia Militar não precisa fazer número de apreensões e prisões. Isso é problema das polícias judiciárias. Infelizmente, lá no passado, algum imbecil resolveu que polícia ostensiva boa é aquela que fabrica pirotecnia para jornais e programas de televisão. Então o político aproveitou e se apropriou dessa maquina de propaganda gratuita: a PMERJ. "É polícia de luvinha", "é polícia de coldre de perna", "é polícia de teatro". Mas onde está a "patrulhinha" que ronda o bairro? Acordem. Salvem a PMERJ enquanto há tempo. Já estamos vivendo uma época que até simples ocorrências não sabemos, não queremos e não vimos. Todas as nossas energias estão sendo aplicadas em pirotecnia. Aprev. Aprev. Aprev. AREP. AREP. AREP. Acreditem se quiser. Tem muita gente de altas graduações e postos que não sabe o que é isso.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.