BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

quarta-feira, 14 de junho de 2017

O QUE É ISSO SECRETÁRIO? TENENTE CORONEL PM REF PAULO FONTES



Prezados leitores, transcrevemos comentário do Tenente Coronel PM Ref Paulo Fontes sobre declarações do secretário nacional de justiça Astério Pereira dos Santos sobre os Policiais Militares que integram o efetivo das UPPs:

"O QUE É ISSO SECRETÁRIO? 
PAULO FONTES 
Não posso concordar em hipótese alguma com as declarações do secretário nacional de justiça Astério Pereira dos Santos,acusando, generalizando e culpando os dez mil policiais militares alocados em UPPS, atribuindo inclusive aos mesmos a prática de crime de omissão ou associação para o tráfico, ilação que se chega diante da sua infeliz declaração: "Eles chegam lá para enfrentar isso, então, ou fingem que policiam ou se aliam".
É uma grande falta de respeito e consideração para com as famílias das dezenas de POLICIAIS MILITARES mortos ou feridos pelos criminosos, que certamente, ao contrário do que disse o secretário, não se omitiram nem se aliaram ao traficantes e bandidos das comunidades policiadas por UPPS.
E também é uma grande falta de respeito para com a POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, uma instituição a qual pertenceu o próprio secretário, que nela fez carreira de tenente a tenente coronel, organização que faz história há 209 anos, herdeira do legado e da tradição do 31º BATALHÃO DE VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA e do 12º BATALHÃO DE VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA-BATALHÃO TREME TERRA, que até hoje dá o sangue dos seus soldados, em defesa da sociedade.
Se o secretário quer mesmo colaborar com idéias, sugestões e planos, que possam contribuir para controlar e reduzir a criminalidade e a violência no Brasil em geral e nas grande cidades em particular, poderia sugerir ao ministro da justiça, autoridade à qual se subordina, para alocar a guarda nacional nas fronteiras despoliciadas(missão federal) do país, e transformá-la no embrião de uma polícia de fronteiras, com efetivo mínimo de 5 mil homens, para começar, mirando no modelo americano que possui uma polícia de fronteira com doze mil homens, mesmo fazendo limites com apenas dois países, o México ao sul e o Canadá ao norte.
A perdurar o modelo atual, as polícias estaduais, sejam ostensivas ou de investigação, continuarão a "enxugar gelo", e as poderosas armas, bem como as drogas, continuarão entrando no queijo suíço que é a fronteira brasileira, abandonada à própria sorte pela instituição que tem o dever de policiá-la, mas que possui um efetivo de apenas de doze mil agentes para o país". 

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Prezado coronel, diferente desta sua posição posso afirmar que quando o Coronel Astério assumiu o 19º BPM em Copacabana em substituição ao coronel Calheiros que assumiu o 23º BPM por motivo de inauguração, a tropa pode conhecer um dos melhores comandantes que já existiram nessa policia, o mesmo foi perseguido e crucificado pelo Cel Manoel Elísio, cmt geral na época e compadre de Calheiros, motivo: denunciou as notas frias que havia na unidade inclusive de peças de avião comprada pelo Cel Calheiros, hoje os comentários dele se faz porque as UPPs só serviram até o momento para angariar votos, proteger bandidos e matar policiais inexperientes que saem da escola e vão para as UPPs, sem estudos da área para tal serviço, sem o apoio da inteligencia e sem apoio politico, policiais estes que perdemos para o destino enquanto os políticos angariam votos com promessas de mante-las naquele local, todos sabemos que as UPPs foi um
    projeto politico paliativo que nunca resolveu a vida de ninguém, por isso passaram a morrer mais policiais e civis nestas áreas do que antes da sua existência, parabéns ao Cel e promotor Astério, homem integro de caráter e corajoso para falar oque falou, queria ver se fosse obrigado em cada comunidade que tem UPP tivesse la todos os dias Cel, Maj, Cap, e ten., com certeza ja teriam arrumado um jeito de acabar com elas pois, de cada 10 oficiais podemos tirar 2 que tem peito e coragem para ajudar os praças a trabalhar dignamente nestas areas os demais só pensam em ficar sentados em suas salas com ar condicionado, faça uma pesquisa acredito que a cada 50 policiais pelo menos 49 querem o fim das UPPs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto (opinião) não é minha, mas agradeço pelo comentário. Eu escrevi centenas de artigos, fiz dezenas de vídeos e publiquei um livro sobre as UPPs, como pode constatar na barra direita da página do blog.

      Excluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.